Páginas

quarta-feira, 16 de março de 2011

Assistam no Manhã Maior, da RedeTV:

Fui convidada para participar do Programa Manhã Maior da RedeTV. Será ao vivo e estarei compartilhando sobre a minha experiência com a "coleira para criança" que usei em meu filho Pedro...como vocês já sabem.
Será nesta sexta feira, dia 18/03/2011.
Assistam e nos conheçam!



4 comentários:

  1. Estou assistindo a entrevista nesse momento, e fiquei indignado com a TENDENCIOSIDADE com que foi tratado o assunto....
    Primeiro, colocar duas mulheres que nem tem filho pra discutir isso, só poderia dar merda. Me rachei de rir quando ouvi umas das apresentadoras dizer: "Eu não tenho filhos...mas tenho 7 cachorros", É CLARO QUE TER 7 CACHORROS A TORNA UMA AUTORIDADE NO ASSUNTO. Outra apresentadora ficou surpresa de lembrar que o supermercado tem banquinho de criança no carrinho..de certo não é ela que faz as compras da casa, a maior prova de que essa senhora não tem filho, é achar que a mãe ficaria puxando o acessório fazendo com que a criança caia no chão.
    Pior que isso, são as enquetes TOSCAS que perguntavam: "Você colocaria uma COLEIRINHA no seu filho", qualquer pai com um pouco de sanidade responderia não, pois a palavra "coleira" sugere dominação, controle, interação entre homem e animal. Esse pergunta sem criatividade alguma deve ter surgido da cabeça louca e cheia de baseado de algum estudante jornalismo. Pergunte a alguns pais que tiveram seus filhos atropelados, porque sairam correndo sem senso de perigo (como é de costume nas crianças), se eles gostariam de ter tido uma dessas "coleiras" na ocasião. Pergunte aos pais que perderam seus filhos, ou tiveram seu filhos sequestrados em um milésimo de segundo, se eles não gostariam de ter feito uso de acessório. Não...é mais fácil apelar pra polêmica vazia e jornalismo de revista de fofoca (típica desse canal, e outros veículos tendenciosos como a Infame folha de são paulo)

    Se eu perguntasse pra diversos pais: "Você permite que eu coloque um VÍRUS INATIVO em seu filho (hoje denominado VACINA), muitos pais diriam não. TENDENCIOSIDADE POUCA É BOBAGEM.

    ISSO NÃO É UMA COLEIRA, uma coleira se coloca no pescoço, e o sentido é a privação da 'vontade' do animal. Mesmo assim vc usa a coleira em seus animais de estimação para não perdê-los, evitar que saiam descontrolados, e pq vc os ama, e ainda se certifica que a coleira (colocada enm torno do pescoço). Se vc usa isso em um animal, pq não usar um acessório (que não é coleira) em um filho que é mais valioso???

    Quando uma criança some seja em shopping ou qualquer outro lugar, ninguém nunca se responsabiliza...portanto é fácil ficar fazendo discurso fútil sobre "a liberdade da criança", a liberdade da criança deve ir até onde isso não represente um perigo a mesma. A criança não tem a vontade privada, ela só permanecerá a um determinado raio do distância de seus pais.

    É só num país TOSCO como o Brasil, cheio de gente TOSCA de mente pequena, e de uma TV pobre de profissionais honestos, que isso se torna polêmica. Não é a toa que é um dos países com maior indíce de crianças desaparecidas, e escândolos em torno de pedofilia infantil.

    ResponderExcluir
  2. Olá Midia Incoerente.
    Obrigada pelo comentário.

    Infelizmente é isso mesmo. Com tantos outros assuntos para colocar na mídia, relevantes, importantes etc., as pessoas querem mesmo é ver polêmica. O que me causou espanto neses últimos meses foi a tamanha procura para que eu falasse sobre o assunto. Em meu blog há assuntos que mereciam destaque como: AMAMENTAÇÃO, ALIMENTAÇÃO INFANTIL, PREVENÇÃO DE ACIDENTES etc. Mas, alguém resolveu focar este assunto porque dá o que falar sempre, apesar de esse acessório ser facilmente encontrado há vários anos em lojas de artigos infantis aqui mesmo, no Brasil...isso não é novidade nem aqui nem na China (por lá muito menos).

    Fui participar do programa porque sabia que seria light, sem barracos, bate-boca ou coisa do tipo, senão eu não iria. Pensei mesmo num compartilhamento e mostrar para as pessoas que é apenas um acessório de segurança...nada além disso. Agora, se a mãe da criança coloca o acessório no filho para subjugá-lo, humilhá-lo etc....daí é outra conversa. Há de se ter bom senso no uso, no mínimo.

    Mostrando ao Pedro o acessório depois de muitos meses guardado (porque ele iria participar do programa), para ver o que ele traria á memória, ele disse: "É para não sair de perto, né mãe? Prá eu não "se perder" da minha família." Conversando, explicando, demonstrando amor e carinho em todas as atitudes: a criança por si percebe se á para o bem dela ou não.
    abraços.
    Marisa

    ResponderExcluir
  3. Olá, achei seu blog procurando por essa reportagem no google, pois mesmo concordando com tudo que o primeiro coments expressou, acho polêmicas do tipo importantes para que possamos ver os dois lados da questão através da forma de pensar de cada um.Durante a matéria gostei daquela entrevistada de rua que disse que mesmo sujeita a críticas pesadas pois as pessoas gostam de se meter na vida dos outros o tempo todo, iria comprar o acessório para o filho. Outra parte de entrevistas de rua que gostei foi uma que mostra uma mãe com uma criança de colo e seu filho com essa mochilinha em forma de macaquinho (o que trouxe mais delicadeza ao acessório sem tirar seu propósito), pois ela estava também de mãos dadas com seu filho e a corda de segurança amarrada na passadeira da calça, o que achei legal pois visualmente mostrou que há outras maneiras que podemos usá-lo sem tirar a intenção do mesmo, porém contudo tirando da cena essa impressão que ficou pelo nome estúpido e incorreto que foi adotado aqui no Brasil, já que o nome correto a ser divulgado seria mochila guia e não "coleira de criança" como foi afirmado várias vezes na entrevista para polemizar negativamente o acessório. A comparação sem intenção da apresentadora referindo-se aos seus 07 cachorros só fez reforçar a intenção de "queimar" o uso do acessório por aqui, mesmo tendo eu entendido o que ela quiz dizer (provavelmente ama e trata seus cachorrinhos como filhos,e eu tenho os dois e amo os dois e dou o melhor de mim para cada uma a sua forma e necessidade também, mas não dá pra comparar bicho com gente néh gente, bicho é bicho, gente é gente!)
    Concordo também com o que você falou sobre senso de uso do acessório, pois a atribuição do nome "coleira" só faz sentido se você for utilizá-lo como tal, e isso de fato é abominável, pois num mundo onde estamos presenciando, convivendo com mentes tão psicopáticas, tudo é provável. Aí pra finalizar, você me pergunta se eu usaria esse acessório, eu te responderia o seguinte: tenho um filho de 04 anos completamente impossível e ingênuo, é uma dessas criaturinhas que você não precisa fazer esforço nenhum para pegar pela mão e levar embora, é altamente comunicativo e impulsivo, vira e mexe me deixa em estado de pânico na rua, me fazendo carregá-lo por todo lado contra a sua vontade para evitar que ele se perca ou seja pego por alguém, porque ele simplesmente não obedece e não nos ouve; vai com qualquer um que chega e elogia ou conversa com ele e faz escandalo pra ir com desconhecidos que dizem que tem brinquedos, filhos, etc.Concluindo, digo que o uso do acessório pode parecer bizarro ou qualquer outra atribuição grotesca pelo apelido que o deram por aqui, mas nos dias de hoje, com toda violência de hoje e contrariando aquele senhor que em entrevista disse que é só mais uma fuga dos pais para o trabalhosos e desgastante ato de educar, eu usaria sim, porque quero meu filho vivo acima de tudo, porque amo ele e quero ele do meu lado, para protege-lo e ensiná-lo aos poucos como viver e sobreviver fora do portão de sua casa.

    ResponderExcluir
  4. Olá coisas da nefasta.
    Obrigada pelo comentário.

    Aquele modelo mostrado pela apresentadora era o meu. Na época em que adquiri NÃO EXISTIA esses modelinhos de mochilinha ou bichinho e comprei como sendo "coleira" mesmo. NÃO EXISTIA O NOME MOCHILA-GUIA NA ÉPOCA e ninguém por aqui conhecia direito o que era, nem nas lojas e isso foi em 2008. Esse modelo que tenho é importado, da marca Safety 1st, marca muito boa e de bom conceito por aqui e lá fora também quando o assunto é SEGURANÇA (SAFETY). O nome é "Child Harness"...como um "arreio"; nome que também lembra um animal subjugado. Acho que independente do nome dado, é um acessório de segurança.

    Site da Safety, marca da minha guia:
    http://www.safety1st.com/usa/eng/Products/Travel/
    Travel-Safety/Details/1956-48382-Child-Harness

    Abraços!
    Marisa

    ResponderExcluir

Essas crianças...

Desde que tive meu filho Pedro penso em escrever. Não apenas algo para as mães mas compartilhar com todos as alegrias, sustos, tristezas, emoções e até os momentos de raiva que todos os pais passam com seus filhos.
Cada filho é único, não dá para generalizar. Mas existem coisas que toda criança faz, sem exceções...quem tem filho vai se identificar, quem pensa em ter filhos...vai se surpreender!

Além disso, quem é de Sorocaba e região poderá conferir, aqui, dicas de passeios, programação cultural e outras atividades voltadas para a família, conferidas e recomendadas por mim.