Páginas

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Picadas de insetos!

Como é difícil combater os pernilongos!
Os meninos, aqui em casa, ficam cheios de picadas desses insetos oportunistas! Como protegê-los?

- Usar repelente...melhor conversar com o pediatra pois as crianças com alergias podem ter problemas com repelentes!
- Inseticidas...não uso! Coloco folhas de citronela nas tomadinhas, em vez das pastilhas e NUNCA uso os aerosóis. Só de escrever já fico com o nariz irritado!
Sabiam que basta uma picadinha para deixar a crinçada alérgica toda empipocada? Pois é. Achamos, às vezes, que eles levaram várias picadas mas não. Ouça a entrevista do especialista em Alergia-Imunologia e Pediatria, mestre e doutor pela Unifesp, a Universidade Federal de São Paulo, Dr. Raul Melo, na Jovem Pan Online. “Os alergicos não precisam tomar muitas picadas, as vezes, uma picada ou duas já são o suficiente para 'empipocar' o corpo do indivíduo”. O especialista alertou que a descoberta de uma possivel alergia pode ser feita através de um “teste de contato”.

No Blog da Alergia, encontrei o seguinte:

Os insetos sugadores pousam na pele, sugam o sangue e através da saliva deixam substancias que podem provocar a sensibilização. As reações características à picada destes insetos na pele é chamada de ESTRÓFULO. Alguns livros denominam como: Prurigo Estrófulo ou como Urticária Papulosa.

Os principais causadores de estrófulo são: mosquitos, pernilongos borrachudos, mosquitos palha ou birigui, mutucas, mosquitos pólvora ou mauim. Com relação às pulgas, existem famílias diferentes para cada espécie animal, como a pulga do cão, a pulga d gato, a pulga do homem e até a pulga da galinha e do pombo.

Uma curiosidade é que a pulga do cachorro dá “preferência” ao cão e só vai picar o ser humano quando o cão é afastado e fica sem alimento, o que explica porque , em alguns caso, o afastament do animal piora temporariamente a criança, pois as pulgas passa a atacá-la.

No Brasil, o estrófulo é a alergia de pele mais comum na infância.


Como são as lesões devido à picada de insetos?


O estrófulo se inicia com o aparecimento de pequenas plaquinhas (pápulas) avermelhadas na pele, acompanhadas de muita coceira e podem se confundir com urticária. No entanto, as pápulas tendem a ter pontos minúsculos de sangue e que evoluem para bolinhas de água (microvesículas).

Com o passar do tempo, estas microvesículas se rompem e formam crostas (“casquinhas”). Como a criança tende a coçar, arranhar e irritar a pele, podendo evoluir com uma infecção no local e necessitar uso de antibióticos para curá-la.

O problema, em especial nas meninas, é que após sarar podem ficar manchas na pele, muitas vezes indeléveis, trazendo problemas estéticos que incomodam à criança e à sua família.

As lesões de estrófulo são mais comuns nas áreas do corpo expostas aos insetos, ou seja, braços e pernas. Em alguns casos, pode ser intenso, surgindo muitas lesões, sem a necessidade de várias picadas.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do estrófulo é feito pelo médico após analisar os dados clínicos e examinar a lesão, seu aspecto, características, pela coceira e por sua localização típica.

É comum que a família informe que houve piora após fins de semana, passeios no campo ou à beira-mar, visitas a casas de parentes com cachorros e/ou gatos ou em épocas de mosquitos.

O médico especialista fará a diferenciação com outras reações alérgicas da pele ou com outras doenças, como por exemplo, a catapora, que pode se confundir com o estrófulo.

Os testes com antígenos de insetos não são necessários na maioria das vezes, sendo restritos a casos específicos.

Controle e Tratamento do Prurigo Estrófulo

O tratamento das alergias à picada de insetos deve incluir:

1) Medicamentos para tratar a lesão: orientados pelo médico alergista, após avaliação de cada paciente

2) Imunoterapia: vacina específica com objetivo de dessensibilizar, controlando o estrófulo e evitando suas complicações.

3) Medidas para prevenir novas picadas:

- Calafetar o piso e dedetizar a casa para eliminar pulgas.

- Usar inseticidas. Pedir orientação do médico no caso de alergia respiratória.

- Colocar telas nas Janelas e cortinados nas camas.

- Eliminar plantas e depósitos de águas paradas nas proximidades da casa

- Aplicar inseticidas nos ralos

- Afastar animais domésticos. Não sendo possível, mantê-los livres de pulgas.

- Evitar fatores que atraem insetos, como perfumes, loções ou óleos perfumados.

- Usar roupas claras. Evitar cores vivas em passeios ao ar livre.

- Usar repelentes de inseto sempre que necessário.



ALERTAS:
- Não use medicamentos sem o conhecimento de seu médico, principalmente nas crianças!
- Não use medicação caseira! Pode dar reações sérias em seus filhos!
- Cuidado com mosquiteiro em berços de bebês maiores! Eles podem arrancá-lo do berço e se enrolarem com ele.
- Leia, sempre, atentamente as bulas de repelentes, inseticidas etc. Qualquer dúvida, ligue para o pediatra.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Essas crianças...

Desde que tive meu filho Pedro penso em escrever. Não apenas algo para as mães mas compartilhar com todos as alegrias, sustos, tristezas, emoções e até os momentos de raiva que todos os pais passam com seus filhos.
Cada filho é único, não dá para generalizar. Mas existem coisas que toda criança faz, sem exceções...quem tem filho vai se identificar, quem pensa em ter filhos...vai se surpreender!

Além disso, quem é de Sorocaba e região poderá conferir, aqui, dicas de passeios, programação cultural e outras atividades voltadas para a família, conferidas e recomendadas por mim.